O Goldman Sachs planeja destinar US$ 10 bilhões em capital de investimento na próxima década para ajudar a solucionar as desigualdades enfrentadas por mulheres negras há várias gerações.

O banco também investirá US$ 100 milhões em filantropia sob o programa, que tem como meta ajudar um milhão de mulheres negras até 2030, de acordo com comunicado na quarta-feira.

Como parte da iniciativa, o Goldman, com sede em Nova York, trabalha com a organização sem fins lucrativos Hope Enterprise Corp., prefeitos, faculdades e universidades historicamente com maior presença de negros no sul dos Estados Unidos para distribuir e emprestar capital.

“Nenhum investimento poderia ter impacto maior do que desbloquear o potencial econômico das mulheres negras”, disse o diretor-presidente do Goldman, David Solomon, no comunicado. “Diante das disparidades significativas, elas têm mostrado resiliência admirável, especialmente porque estão abrindo negócios mais rápido” do que qualquer outro grupo nos EUA, disse.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).