Por Sheila Dang

(Reuters) – O YouTube anunciou nesta terça-feira um fundo de 100 milhões de dólares para pagar criadores de conteúdo que fazem vídeos de sucesso em seu novo recurso de vídeos curtos Shorts, com a intenção de atrair mais influenciadores.

O fundo será lançado nos próximos meses e pagará os criadores neste ano e em 2022, disse o YouTube, que pertence à Alphabet.

Esse investimento chega no momento em que as plataformas lutam para atrair jovens criadores, que estão conquistando muitos fãs – e um grande potencial de ganhos – ao filmar pequenos vídeos cômicos e dancinhas virais.

O aplicativo TikTok deu início à tendência de vídeos curtos e foi rapidamente copiado por outras plataformas, como o Reels no Instagram, que é de propriedade do Facebook, o Spotlight do Snapchat e o Shorts do YouTube.

O YouTube disse que o novo fundo pagará mensalmente milhares de criadores cujos vídeos curtos recebam mais engajamento do público. Ele ainda acrescentou que começará a testar anúncios nos Shorts.

Diante do aumento de competição no mercado de vídeos curtos, as plataformas têm usado fundos para criadores como uma forma de atrair mais usuários.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).