Por Anna Irrera

LONDRES (Reuters) – O Venmo, o serviço de pagamento ‘peer-to-peer’ do PayPal, disse nesta terça-feira que começou a permitir que seus usuários comprem, guardem e vendam criptomoedas em seu aplicativo, um passo que pode inspirar uma adoção mais comum dessa classe de ativos.

Os usuários do Venmo poderão comprar bitcoin, ethereum, litecoin e bitcoin cash gastando apenas 1 dólar e publicar transações no feed do aplicativo, disse a empresa.

Com mais de 70 milhões de clientes, o Venmo é um dos aplicativos de pagamento mais populares nos Estados Unidos, especialmente entre os consumidores mais jovens que o usam para pagar amigos e familiares. O serviço processou cerca de 159 bilhões de dólares em pagamentos no ano passado.

O movimento do Venmo coincide com o aumento da concorrência no setor de pagamentos ‘peer to peer’ – transferências de valores entre pessoas – dos EUA.

O aplicativo rival Cash App, desenvolvido pela Square e que permite aquisições de criptomoedas desde 2018, viu um aumento no crescimento de usuários ano passado. Outras startups de tecnologia financeira populares entre os jovens, como a corretora Robinhood, também permitem a compra e venda em criptomoedas.

Mais de 30% dos clientes do Venmo compraram criptomoedas ou ações, e 20% deles começaram a comprar durante a pandemia, constatou o Estudo de Comportamento do Cliente da Venmo em 2020.

“Nosso objetivo é fornecer aos nossos clientes uma plataforma fácil de usar, que simplifica o processo de compra e venda de criptomoedas e desmistifica algumas das dúvidas e equívocos comuns que os consumidores podem ter”, disse Darrell Esch, vice-presidente sênior e gerente geral do Venmo.

A chegada do Venmo no mercado cripto é possível por meio da parceria do PayPal com a Paxos, provedora regulamentada de produtos e serviços de criptomoeda.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).