Por Ben Blanchard

TAIPÉ, Taiwan (Reuters) – Taiwan está buscando cooperar com três países do Leste Europeu em semicondutores, disse um ministro nesta quinta-feira, em um plano que poderá contar com apoio da União Europeia, que tem incentivado empresas taiuanesas de chips a fabricarem no bloco.

Enquanto a TSMC está construindo uma fábrica de chips de 12 bilhões de dólares no Estado norte-americano do Arizona, a companhia não deu nenhuma sugestão de interesse em uma instalação semelhante na Europa, apesar dos esforços da UE para estimular esses investimentos.

Kung Ming-Hsin, que chefia o Conselho de Desenvolvimento Nacional de Taiwan, disse a repórteres, após visita à Eslováquia, República Tcheca e Lituânia no mês passado, que os três países mencionaram que gostariam de trabalhar em chips com a ilha.

Taiwan formará grupos de trabalho com os três países para descobrir como cooperar em chips, enquanto também concederá bolsas de estudo para treinamento técnico, acrescentou.

“Toda a cadeia de suprimentos de semicondutores é enorme. Muitos países podem desempenhar papéis diferentes”, disse Kung.

Tanto a União Europeia como os Estados-membros não possuem laços diplomáticos formais com Taiwan, mas Taipé procurou fortalecer suas relações com o bloco.

A Comissão Europeia propôs uma legislação para impulsionar a produção de chips e está ansiosa para o envolvimento de Taiwan.

Kung disse que seria difícil para a Europa fazer isso por conta própria. “Portanto, eles esperam cooperar com Taiwan”, acrescentou.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).