BRASÍLIA (Reuters) – Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) formaram maioria, em julgamento nesta quinta-feira, a favor da ação movida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para suspender dispositivos da Lei de Propriedade Industrial referentes ao prolongamento do prazo de vigência de patentes.

Ao todo seis ministros entenderam que é inconstitucional o trecho da lei das patentes que permitia a prorrogação das mesmas além do prazo previsto originalmente.

Os ministros seguiram o entendimento do relator da ação, Dias Toffoli, de que só deve valer o prazo de 10 anos para invenção e de 7 anos anos para modelo de utilidade, rejeitando, dessa forma, uma extensão maior prevista na lei das patentes e questionada pela PGR.

Votaram nesse sentido, além de Toffoli, os ministros Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber e Cármen Lúcia. Até o momento, somente o ministro Luís Roberto Barroso divergiu deste entendimento.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).