Por Andrew Osborn e Alexander Marrow

MOSCOU (Reuters) – A Rússia culpou nesta sexta-feira uma falha de software por um incidente que tirou brevemente a Estação Espacial Internacional do curso e disse que está trabalhando para ativar um módulo recém-conectado no centro do episódio.

A estação foi saiu do curso na quinta-feira após os motores do Nauka russo, falharem cerca de três horas depois de ligar.

Vladimir Solovyov, designer-geral da Energia, uma agência espacial russa, procurou assegurar aos parceiros internacionais que o incidente havia sido contido.

“Devido a uma falha de software de curto prazo, um comando direto foi implementado erroneamente para ligar os motores do módulo para retirada, o que levou a alguma modificação na orientação do complexo”, disse ele em comunicado.

“A tripulação agora está ocupada equilibrando a pressão no módulo Nauka. À tarde, a tripulação abrirá as escotilhas, entrará no módulo, ativará os meios necessários para purificar a atmosfera e iniciará o trabalho normal.”

Os sete tripulantes a bordo – dois cosmonautas russos, três astronautas da Nasa, um japonês e um francês da agência espacial europeia – nunca correram perigo imediato, de acordo com a Nasa.

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS AAP

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).