Por Yew Lun Tian

PEQUIM (Reuters) – O presidente da China, Xi Jinping, pediu nesta terça-feira que os membros do Partido Comunista se mantenham leais e continuem servindo o povo ao conceder uma nova medalha de honra a 29 correligionários como parte das comemorações do 100º aniversário da legenda governista.

A cerimônia de concessão das medalhas ocorreu no Grande Salão do Povo de Pequim com grande pompa e foi transmitida ao vivo na televisão nacional –o aniversário será comemorado na quinta-feira.

A “medalha de 1º de julho”, anunciada em 2017 e concedida pela primeira vez nesta terça-feira, é parte dos esforços de Xi para escorar a imagem de um dos partidos políticos mais poderosos do mundo.

Ele pediu a todos os membros para “manterem firmemente a lealdade e o amor pelo partido e pelo povo junto ao coração, transformarem isto em ação, dedicarem tudo, mesmo suas vidas preciosas, ao partido e ao povo”.

Homenageados pelas “contribuições notáveis” ao partido, os destinatários das medalhas incluíram soldados, ativistas comunitários e profissionais das artes e das ciências.

O Partido Comunista chinês tinha 91,9 milhões de membros em 2019, ou 6,6% da população chinesa, e controla o país desde 1949.

Como parte das comemorações da semana de aniversário, a sigla também realizou uma apresentação de gala na noite de segunda-feira no Estádio Nacional, ou “Ninho do Pássaro”, como é chamado normalmente.

Partes mais sombrias da história do partido, como a repressão de opositores na Praça da Paz Celestial em 1989, foram omitidas do espetáculo.

(Por Yew Lun Tian e redação de Pequim)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).