Autoridades na China escalaram sua campanha contra criptomoedas, prendendo mais de 1.100 pessoas por suspeita de uso de ativos digitais para lavar fundos ilegais, bem como determinar o fechamento de minas em uma província no oeste do país.

Em uma operação que incluiu 23 províncias, a polícia chinesa informou que teve como alvo na quarta-feira mais de 170 grupos criminais envolvidos em negociações com criptomoedas para lavar dinheiro obtido por meio de fraudes por telefone e online, informou em comunicado o Ministério da Segurança Pública.

Os suspeitos repetidamente convertiam as moedas digitais em outras, a fim de tentar encobrir seus ataques.

As preocupações sobre o risco de uma investida contra irregularidades em criptomoedas, após ameaça feita por um regulador chinês no mês passado, contribuíram para uma forte queda do bitcoin e de outras delas, em dias recentes.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).