TURIM, Itália (Reuters) – O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, disse nesta sexta-feira (24) que novas fábricas de semicondutores planejadas ou em construção devem encurtar a escassez global de chips que atingiu a indústria automotiva neste ano.

Questionado por quanto tempo ele acha que a escassez global de chips afetaria a produção de veículos, Musk disse: “curto prazo, eu acho”.

“Há muitas fábricas de chips sendo construídas”, disse Musk no encontro com o presidente do conselho da Stellantis e da Ferrari John Elkann, na Italian Tech Week. “Acho que teremos boa capacidade de fornecimento de chips no próximo ano”, acrescentou.

Os dois líderes da indústria automotiva concordaram com o apoio potencial oriundo da energia nuclear para cobrir as crescentes necessidades globais de energia. “Estou surpreso com a recente mudança na posição de alguns países sobre a energia nuclear, que é segura”, disse Musk.

Eles evitaram comentar questões de concorrência em veículos elétricos, mas Musk agradeceu a Elkann pelo apoio que recebeu da Comau, unidade de robôs da Fiat Chrysler, agora parte da Stellantis, durante o que chamou de “um dos períodos mais dolorosos” para sua empresa: o início da produção do Model 3.

“John me ajudou muito naquele período”, disse Musk, contando que a Tesla chegou perto da falência “meia dúzia de vezes”.

O presidente-executivo da Stellantis, Carlos Tavares, disse que o grupo, formado com a fusão de Fiat Chrysler e PSA, espera atingir metas europeias de emissão de dióxido de carbono neste ano sem créditos comprados da Tesla.

(Reportagem de Giulio Piovaccari)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).