A Nokia lidera um grupo de empresas e universidades no projeto sem fio Hexa-X financiado pela União Europeia, com o objetivo de ajudar a introduzir uma nova geração de tecnologia móvel que já está sendo chamada de 6G.

O grupo inclui a fabricante de equipamentos sem fio Ericsson, operadoras de telefonia móvel Orange e Telefónica e empresas de tecnologia, como Intel e Siemens. A lista de participantes no projeto inclui a Universidade de Oulu e a Universidade de Pisa.

Embora a implantação da rede 5G ainda esteja no início – 100 operadoras sem fio globais oferecem o serviço em áreas limitadas -, a preparação para o desenvolvimento do 6G começa em várias regiões do mundo.

Além do Hexa-X liderado pela Nokia na Europa, nos Estados Unidos existem os projetos da Next G Alliance e O-RAN Alliance. O governo chinês também financia um grupo de desenvolvimento do 6G.

A tecnologia 6G deve usar ondas terahertz de altíssima frequência e fornecer conectividade avançada, que poderia até conectar tecnologia ao corpo e cérebro humanos – bem como imagens holográficas em tempo real -, a partir de 2030.

Devaki Chandramouli, da Nokia, é responsável por padronização da América do Norte e uma das engenheiras que lideram o grupo Hexa-X. Ela diz que quer estabelecer três objetivos inicialmente.

“O objetivo principal será desenvolver a visão, o roteiro e o cronograma”, disse. “Em seguida, estabelecer um cronograma para a direção da tecnologia. E o terceiro ponto é facilitar a interação com agências governamentais dos Estados Unidos para financiar a pesquisa e também fornecer subsídios para o desenvolvimento de tecnologia.”

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).