BERLIM (Reuters) – Uma diminuição recente no número de casos de coronavírus na Alemanha é gratificante, disse nesta quinta-feira a chanceler, Angela Merkel, alertando, no entanto, que a pandemia não acabou e que o risco da variante Delta, generalizada no Reino Unido, é preocupante.

“O desenvolvimento em termos de números é extremamente gratificante”, disse Merkel aos repórteres depois de conversar com líderes dos 16 Estados federais alemães.

“Mas não podemos esquecer que o coronavírus não desapareceu, e o que nos preocupa é a chamada variante Delta que se dissemina no Reino Unido”, acrescentou.

Ela disse que as restrições de viagens impostas no Reino Unido e na Índia foram justificadas, porque a variante se prolifera rapidamente.

Em maio, a Alemanha declarou o Reino Unido e a Irlanda do Norte uma região da variante do vírus, exigindo que qualquer pessoa que entrasse no país vinda do solo britânico iniciasse uma quarentena de duas semanas ao chegar.

Atualmente, cerca de 2,5% dos casos positivos de coronavírus alemães estão ligados à variante Delta, disse Merkel.

A Alemanha está em uma corrida contra o vírus com vacinações, e é essencial maximizar a proteção contra a variante Delta com inoculações, disse ela.

Após um início lento, o ritmo das vacinações se acelerou no país –cerca de 47% dos cerca de 83 milhões de habitantes já receberam ao menos uma dose e 24% estão totalmente vacinados.

Merkel disse que as vacinações de reforço para pessoas mais velhas devem começar no outono.

(Por Paul Carrel e Madeline Chambers)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).