GENEBRA (Reuters) – Mais da metade dos países mais pobres que recebem vacinas contra Covid-19 por meio do programa de compartilhamento de imunizantes Covax não tem suprimentos suficientes para continuar suas vacinações, disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS), que coadministra o mecanismo, nesta segunda-feira.

“Eu diria que, dos 80 países do AMC (Covax), ao menos bem mais da metade deles não teria vacinas suficientes para poder sustentar seus programas neste momento”, disse Bruce Aylward, conselheiro sênior da OMS, em uma entrevista coletiva, referindo-se a um compromisso avançado de mercado para países de baixa e média renda, dizendo que a porção real provavelmente é “muito mais alta”.

Ele acrescentou que alguns deles estão sem nenhum estoque.

A escassez, causada em parte por atrasos de fabricação e transtornos no suprimento da Índia, ocorre no momento em que casos e mortes aumentam em toda a África em meio a uma terceira onda de infecções.

(Por Alexander Winning)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).