DUBAI (Reuters) – O maior navio da Marinha do Irã afundou nesta quarta-feira depois de pegar fogo no Golfo de Omã, mas a tripulação foi resgatada ilesa, noticiou a mídia iraniana.

Não se deu nenhuma explicação adicional para o incidente mais recente em uma região de rotas marítimas sensíveis, onde já surgiram acusações de ataques a navios de propriedade de Israel, arqui-inimigo do Irã.

A televisão estatal disse que o incêndio no Kharg, a embarcação naval de maior tonelagem do país, começou perto das 2h25 desta quarta-feira perto do porto iraniano de Jask, onde esta realizava uma missão de treinamento.

O Golfo de Omã se conecta com o Estreito de Ormuz, por onde cerca de um quinto do petróleo global circula.

As operações de resgate do navio duraram horas, disse um comunicado na TV estatal, e toda a tripulação desembarcou.

“Todos os esforços para salvar a embarcação foram malsucedidos, e ela afundou”, disse a agência de notícias semioficial Fars.

Em abril, o Irã disse que uma de suas embarcações, a Saviz, foi alvejada no Mar Vermelho depois de reportagens segundo as quais o navio havia sido atacado com minas navais.

O fato se deu depois de Israel e Irã se acusarem por uma série de supostos ataques contra navios de carga desde o final de fevereiro.

Os incidentes marítimos ocorrem desde que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tomou posse em janeiro prometendo reintegrar seu país ao acordo de contenção nuclear de 2015 entre o Irã e seis potências se Teerã voltar a cumprir plenamente o acordo.

(Redação Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).