Por Marcelo Rochabrun e Marco Aquino

LIMA (Reuters) – O líder do partido socialista, que parece prestes a vencer as eleições presidenciais do Peru, reivindicou “vitória” nesta sexta-feira de seu candidato, Pedro Castillo, mesmo com uma vantagem apertada.

Com mais de 99,5% dos votos apurados e apenas algumas cédulas contestadas a serem acrescidas, Castillo tem 50,2% dos votos, cerca de 60 mil votos à frente de Keiko Fujimori, que alegou fraude nas eleições, embora com poucas provas.

A autoridade eleitoral do país ainda não confirmou a vitória, mas a maioria dos observadores e alguns líderes regionais de esquerda, incluindo da Argentina e da Bolívia, proclamaram Castillo como o vencedor.

“Vários presidentes no mundo estão parabenizando a vitória de Pedro Castillo, ou seja, ele tem sólida legitimidade internacional”, escreveu no Twitter Vladimir Cerrón, líder do partido Peru Livre.

Keiko Fujimori ainda não assumiu a derrota, com menos de 100 mil votos restantes a apurar, e seus apoiadores apelam por protestos contra o resultado.

O próprio Castillo também parou de se proclamar vencedor, embora tenha dito no início desta semana que o partido havia garantido que ele seria o vencedor.

A eleição dividiu amargamente os peruanos, com cidadãos de alta renda apoiando Keiko Fujimori, enquanto os de baixa renda apoiam Castillo.

(Por Marcelo Rochabrun e Marco Aquino)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).