SEUL (Reuters) – O líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse que a Coreia do Norte deve se preparar tanto para o diálogo quanto para o confronto com os Estados Unidos, especialmente para o confronto, após uma “análise detalhada” do novo governo dos Estados Unidos, reportou a agência estatal de notícias KCNA na sexta-feira (horário local). 

A declaração acontece no terceiro dia de uma reunião em plenário do comitê central do Partido dos Trabalhadores, que governa o país, após Kim pedir medidas para combater a “tensa” situação alimentar causada pela pandemia de coronavírus e por tufões no ano passado. 

Kim fez uma análise detalhada das tendências políticas do governo do presidente norte-americano, Joe Biden, em relação a Pyongyang e pediu a manutenção de “contra-ações apropriadas, estratégicas e táticas” em direção aos Estados Unidos, afirmou a KCNA.

“O secretário-geral ressaltou a necessidade de preparar tanto para o diálogo quanto para o confronto, especialmente para a preparação total para o confronto e assim proteger a dignidade do nosso Estado e dos interesses pelo desenvolvimento independente”, disse a agência. 

Tais medidas “garantiriam com confiança o ambiente pacífico e a segurança do nosso Estado”. 

Kim também enfatizou a necessidade de “aprimorar ainda mais a posição estratégica e o papel ativo” da Coreia do Norte, criando enquanto isso “um clima externo favorável” para suas próprias iniciativas, informou a KCNA.

(Reportagem de Sangmi Cha)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).