JERUSALÉM (Reuters) – O Ministério das Relações Exteriores de Israel condenou, neste sábado, a eleição de Ebrahim Raisi como novo presidente do Irã, considerando-o como o mais extremista até agora e comprometido a avançar rapidamente com o programa nuclear de Teerã.

“Após o Líder Supremo efetivamente ditar ao povo iraniano quem eles deveriam escolher, menos de 50% dos cidadãos iranianos aptos a votar elegeram o seu presidente mais extremista até agora. O açougueiro de Teerã, Ebrahim Raisi, foi denunciado pela comunidade internacional pelo seu papel direto nas execuções extrajudiciais de mais de 30.000 pessoas”, afirmou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Lior Haiat, em comunicado.

“Uma figura extremista, comprometida com o avanço rápido do programa nuclear militar, sua eleição deixa claras as verdadeiras intenções malignas do Irã, e deve causar grave preocupação à comunidade internacional.”

(Reportagem de Maayan Lubell)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).