Por Aniruddha Ghosh e Nivedita Balu

BENGALURU, Índia (Reuters) – Clientes da Apple terão que esperar algumas semanas para comprarem o novo iPhone 13 uma vez que problemas em cadeia de suprimentos e forte demanda estão gerando uma das filas mais longas pelo aparelho dos últimos anos, afirmaram analistas.

O tempo de entrega de modelos novos do iPhone após o lançamento é observado por analistas como uma das medidas da demanda. Mas este ano o indicador também está lançando luz sobre os problemas de fornecimento de componentes que tem atingido a indústria de tecnologia.

Analistas do JPMorgan e Credit Suisse afirmaram que quem fez pré-encomenda do novo aparelho online terá que esperar mais de quatro semanas pelos iPhone 13 Pro e Pro Max e cerca de duas semanas pelo modelo mais simples iPhone 13.

Nos EUA, que representam cerca de um terço das vendas do iPhone, o tempo de entrega do modelo 13 era de 19 a 34 dias na segunda semana de lançamento, ante 7 a 20 dias na primeira semana. Ambos os intervalos são maiores que os registrados pelo iPhone 12.

Representantes da Apple não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Apesar de parte do aumento nos tempos de entrega se deverem a problemas de oferta na cadeia de suprimentos, ainda achamos o aumento material na segunda semana em relação à primeira um indicador de forte demanda por atualização”, escreveu Samik Chatterjee, analista do JPMorgan.

No domingo, várias fornecedores de Apple e Tesla suspenderam produção em algumas fábricas por alguns dias, atendendo a determinações de órgãos de governo na China preocupados com o consumo de energia no país.

O iPhone 13, cotado entre 699 e 1.599 dólares, tem uma câmera atualizada um novo chip bionic e conectividade melhorada. As reservas do aparelho começaram em 17 de setembro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).