O Instagram anunciou nesta quarta-feira (27) novas ferramentas que permitem a monetização de vídeos publicados, em estratégia para competir pelo talento criativo em um mercado cada vez mais movimentado de conteúdo para celulares.

O aplicativo, que já facilita colaborações entre empresas e usuários populares que são pagos para promover produtos em seus perfis, começará a permitir que alguns desses usuários vendam “emblemas” para seus fãs enquanto transmitem vídeos ao vivo.

O aplicativo também apresentará anúncios na IGTV, sua plataforma para vídeos mais longos, com 55% da receita destinada aos criadores dos vídeos nos quais os anúncios serão exibidos.

Justin Osofsky, vice-presidente de operações do Instagram, disse que os emblemas serão vendidos a três preços – US$ 0,99, US$ 1,99 e US$ 4,99 – começando com várias dezenas de usuários no próximo mês. A empresa inicialmente não receberá parte das vendas.

O Instagram ainda não planeja oferecer assinaturas para conteúdo exclusivo, disse Osofsky.

Também não pretende atrair grandes nomes para a plataforma com conteúdo original licenciado, disse ele, embora tenha começado a cobrir os custos de produção para um pequeno número de produtores de conteúdo nos últimos meses.

“Estamos tentando testar esse modelo de contribuição direta entre os usuários e os criadores, e depois veremos o que faz sentido desenvolver”, disse Osofsky.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).