O Google lançou um par de novos smartphones Android 5G: o Pixel 5, seu modelo principal, e o Pixel 4a 5G, um dispositivo básico com velocidades de rede celular mais rápidas.

Embora a tela do Pixel 5 esteja no mesmo patamar dos mais recentes smartphones top da Apple e da Samsung, alguns ajustes em outros recursos e um preço mais baixo colocam o aparelho mais diretamente na competição com telefones de baixo custo dessas empresas.

O Google começou a oferecer seus próprios smartphones com muito alarde em 2016, após anos de colaboração com fabricantes de celulares em uma linha Nexus sob medida com o objetivo de demonstrar o melhor de seu sistema operacional Android.

O progresso tem sido lento. Enquanto os dados do IDC mostram que as remessas de Pixel aumentaram 52%, para 7,2 milhões de unidades no ano passado, Apple, Samsung e Huawei vendem cada uma mais de 100 milhões de aparelhos anualmente.

O Pixel 5 aposta em um display frontal que ocupa quase toda a tela. Os dois novos smartphones do Google trazem processadores mais lentos, menos sensores de câmera e custam menos do que os telefones principais de seus rivais. Além disso, a empresa também removeu a câmera de reconhecimento facial e o sensor de movimento do Pixel 4 do ano passado. Para resolver essas funções, fez um entalhe de tamanho bem pequeno para incrustar a câmera e colocou um sensor de impressão digital na parte traseira. O preço inicial do Pixel 5 é de US $ 699, US$ 100 menos que o Pixel 4 lançado no ano passado e o mesmo preço do iPhone 11 básico.

Os aparelhos top de Apple e Samsung custam mais de US $ 1.000. Rick Osterloh, chefe de hardware do Google, disse que a empresa removeu componentes caros porque não queria vender um telefone de US$ 1.000 , o que colocaria muitos consumidores fora do mercado em uma crise econômica.

O novo modelo top do Google, que já vem preparado para operar nas novas redes sem fio de quinta geração, ou 5G, agora vem em um único modelo de 6 polegadas, substituindo as versões do Pixel 4 de 5,7 polegadas e 6,3 polegadas do ano passado. Ele vem nas cores preto e verde. O Pixel 5 também adiciona a capacidade de carregar fones de ouvido na parte traseira do telefone e um novo modo de baixo consumo de energia para estender a vida útil da bateria.

Os dispositivos Pixel conquistaram alguns clientes com câmeras muito competentes e recursos de software e inteligência artificial para melhorar fotos. Mas a Apple e outros fabricantes alcançaram esse nível no processamento de imagens. Além disso, um dos principais especialistas em tecnologia de câmeras do Google, Marc Levoy, saiu da empresa no início deste ano.

O Pixel 5 agora traz uma câmera de ângulo ultra amplo, substituindo a lente telefoto do modelo do ano passado. A configuração mais recente ajuda os usuários a fotografar mais do ambiente, enquanto a lente telefoto oferecia mais zoom. O Google diz que a ausência de de zoom óptico foi compensada com recursos de software. A Apple e a Samsung oferecem três câmeras separadas na parte traseira de seus telefones de primeira linha, mais caros.

A câmera frontal do Pixel 5 tem 8 megapixels, a mesma do Pixel 4, mas o novo aparelho tem mais memória e uma bateria maior. O telefone também adiciona um recurso para usar o modo retrato no escuro e novos modos para estabilização de vídeo aprimorada.

O Pixel 4a 5G é semelhante ao Pixel 4a anunciado em agosto, mas traz uma tela de 6,2 polegadas, câmeras aprimoradas e um processador mais rápido. O modelo custa US$ 499, consideravelmente mais do que a versão anterior, sem 5G. Os novos smartphones do Google chegam às lojas a partir de 15 de outubro.

A Apple planeja lançar quatro novos iPhones em outubro, adicionando chips mais rápidos, câmeras aprimoradas, suas maiores e menores opções de exibição e um design atualizado, informou a Bloomberg News.

O Google lançou outros produtos de hardware na quarta-feira, incluindo um novo alto-falante Nest Audio e um dispositivo de streaming de TV Chromecast atualizado.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.