O Google lançou nesta segunda (3) o Pixel 4A, o sucessor de seu primeiro smartphone de nível intermediário, o 3A, que registrou um aumento considerável nas vendas no ano passado.

As quatro primeiras gerações do Pixel, que briga com os aparelhos top de linha de outros fabricantes, eram sempre bem-recebidos pelos analistas e se estabeleceram como a melhor solução fotográfica em dispositivos móveis. No entanto, os números de venda sempre estiveram muito abaixo dos registrados pela Samsung, por exemplo.

O Pixel 3A, no entanto, apostou em uma configuração menos parruda e um preço mais amigável, combinação que foi “muito bem sucedida” em termos de vendas, segundo o Google.

O novo telefone do “dono do Android” começa a ser vendido em 20 de agosto e tem tamanho único de tela, com 5,8 polegadas. Só haverá uma única cor, a chamada preto Matte, e o Google retomou o leitor de impressões digitais para identificação biométrica na parte traseira do aparelho.

O que garante o apelo do Pixel 4A, que será vendido por US$ 349 nos EUA, é trazer a mesma câmera de alta qualidade presente no Pixel 4. O preço adotado representa um desconto de US$ 50 em relação ao praticado pela empresa no lançamento do 3A.

O novo aparelho consegue manter uma configuração de alto nível, como os 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, mas peca por não manter o carregamento sem fio de bateria que é padrão em seu irmão mais potente.

Também nesta segunda, o Google anunciou que vai lançar até o fim do ano mais dois telefones: a versão 5G do Pixel 4A, que custará US$ 150 a mais do que o modelo básico, e também o Pixel 5, seu novo modelo de topo de linha. A empresa não revelou o preço do Pixel 5. O Pixel 4 foi lançado no ano passado com preço inicial de US$ 799.

A linha Pixel de smartphones não é comercializada no mercado brasileiro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.