A Epic Games lançou nesta terça-feira (15) o “capítulo 2” de seu sucesso Fortnite, atraindo a atenção de centenas de milhões de jogadores em todo o mundo, na tentativa de evitar a migração deles para os rivais Apex Legends e Call of Duty.

O Fortnite está fora do ar desde domingo, dando aos jogadores como única opção olhar para uma tela preta depois de um evento de final de temporada em que sua ilha original foi sugada para um buraco negro.

Quais as novidades? A nova versão do jogo apresenta 13 novos locais, jogabilidade aquática, onde os personagens podem nadar, pescar e andar de lancha, além de novos lugares para se esconder e uma série de novos avatares e armas.

Fortnite

Estande da Epic Games para o jogo “Fortnite” em uma conferência em Los Angeles
Crédito: Mike Blake/Reuters

Quase 80 mil pessoas assistiram ao novo jogo sendo transmitido ao vivo pelo jogador Turner “Tfue” Tenney na plataforma de streaming ao vivo Twitch, menos de duas horas após o lançamento.

O Fortnite e seu rival PUBG (sigla de PlayerUnknown’s Battlegrounds), da Tencent, popularizaram um tipo de jogo conhecido como battle royale, conceito de sobrevivência no qual jogadores são jogados em uma ilha para lutar entre si até a morte.

Os jogos são gratuitos para baixar e jogar, mas os usuários pagam por conteúdo extra, como as “skins” exibidas nos personagens. O Fortnite registrou US$ 2,4 bilhões em receita em 2018, mais do que qualquer outro título único, de acordo com dados da Nielsen.

Concorrência. O sucesso do jogo levou a Electronic Arts a lançar Apex Legends, do mesmo tema, no início deste ano, e a competição continua.

A versão móvel da série de longa data Call of Duty, da Activision, foi lançada em 1º de outubro e já acumulou 125 milhões de downloads e mais de US$ 28 milhões em compras de jogadores no game, segundo o site de dados SensorTower. O levantamento também indicou queda de 23% dos gastos com Fortnite desde o lançamento do Call of Duty mobile.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).