O Facebook pagou centenas de terceirizados para transcrever áudios de usuários de seus serviços, de acordo com pessoas com conhecimento do assunto. Os contratados não sabem como e em quais circunstâncias o áudio foi gravado ou como foi obtido.

O que disse a empresa? O Facebook confirmou que estava transcrevendo o áudio de usuários e disse que não vai mais fazê-lo, devido às investigações sobre essas práticas em outras empresas. “Assim como a Apple e o Google, suspendemos a análise humana de áudio há mais de uma semana”, disse a empresa na terça-feira. A companhia afirmou que os usuários que foram afetados escolheram a opção no aplicativo Messenger do Facebook para ter seus chats de voz transcritos. Os terceirizados verificavam se a inteligência artificial do Facebook interpretava corretamente as mensagens, que eram anônimas.

Qual o contexto? Grandes empresas de tecnologia, como a Amazon e a Apple, têm sido criticadas por coletar trechos de áudio de dispositivos de consumidores para que sejam revisados por outras pessoas, uma prática que, segundo críticos, viola a privacidade.

A Bloomberg foi a primeira a relatar em abril que a Amazon tinha uma equipe de milhares de funcionários em todo o mundo ouvindo os pedidos feitos por comando de voz à assistente digital Alexa, com o objetivo de melhorar o software. Uma análise humana semelhante foi usada para a assistente Siri, da Apple, e para o assistente do Google, controlado pela Alphabet.

Apple e Google já disseram que não vão dar continuidade à prática, enquanto a Amazon informou que permitirá que os usuários escolham se suas gravações podem ser ouvidas por outras pessoas.

O Facebook pagou terceirizados para transcrever o áudio coletado de seus usuários
Crédito: Shutterstock

O que mais pesa contra o Facebook? A companhia acaba de fechar um acordo de US$ 5 bilhões para encerrar uma investigação do governo americano sobre suas práticas de privacidade.

Negativas seguidas: O Facebook negou por muito tempo que coletava áudio de usuários para serem usados para anúncios ou ajudar a determinar o que as pessoas veem em seus feeds de notícias. O presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, negou a prática em depoimento no Congresso.

O Facebook não divulgou aos usuários que terceirizados podem escutar suas conversas gravadas.

Pelo menos uma empresa que está analisando as conversas de usuários é TaskUs, uma terceirizada com sede em Santa Monica, Califórnia, com empregados em todo o mundo, disseram as pessoas. O Facebook é um dos maiores e mais importantes clientes da TaskUs, mas os funcionários não podem mencionar publicamente para quem trabalham. Eles usam um código para o nome do cliente: “Prism”.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.