Por Karolos Grohmann e Elizabeth Culliford

TÓQUIO (Reuters) – O Facebook disse nesta quarta-feira que bloqueou por engano do Instagram a velocista jamaicana Elaine Thompson-Herah, a mulher mais rápida do mundo e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos deste ano.

A velocista tuitou que foi bloqueada por postar vídeos de suas corridas vitoriosas nos 100m e 200m em Tóquio porque “não possuía o direito” de fazê-lo. No entanto, um porta-voz do Facebook disse mais tarde que, embora o conteúdo tenha sido removido, a suspensão foi aplicada incorretamente.

Thompson-Herah defendeu os títulos conquistados na Rio 2016 nas duas provas em Tóquio, acumulando quatro ouros olímpicos nos dois Jogos. Mas sua tentativa de compartilhar as competições mais recentes com seus 310 mil seguidores na rede social saiu pela culatra.

Mais tarde, ela postou em seus stories no Instagram, com emojis sorridentes, que o bloqueio havia sido corrigido.

Thompson-Herah vai competir no revezamento 4x400m na quinta-feira e, caso a Jamaica se classifique como esperado para a final, na sexta-feira. Ela conquistou a prata com as colegas de equipe no Rio.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse que a retirada de conteúdo sem autorização das redes sociais é um processo automático.

“As Emissoras Detentoras dos Direitos (RHBs) detêm os direitos exclusivos de transmissão dos Jogos Olímpicos”, disse o COI à Reuters.

“Isto inclui a distribuição nas redes sociais, onde os atletas estão convidados a compartilhar o conteúdo fornecido pelas RHBs em suas contas.”

“Caso isso ocorra, a remoção desse conteúdo das plataformas de mídia social acontece automaticamente”.

O COI receberá mais de 4 bilhões de dólares de direitos de transmissão pelo período que inclui os Jogos de Inverno de Pyeongchang de 2018 e a Olimpíada de Tóquio, grande parte dos quais é revertida ao evento e ao apoio a esportes e atletas.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).