Por Michael Martina e David Brunnstrom e Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos enviarão 2,5 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 para Taiwan neste sábado, disse uma autoridade sênior do governo à Reuters, mais do que triplicando a reserva inicial de Washington para a ilha, sob pressão política e militar cada vez maior da China.

Em uma disputa com Pequim para aprofundar sua influência geopolítica pelo que está sendo chamado de “diplomacia da vacina”, Washington havia inicialmente prometido doar 750.000 doses para Taiwan, mas aumentará esse número à medida em que o governo do presidente Joe Biden avança na promessa de enviar 80 milhões de doses produzidas nos EUA para outros países.

A China, que considera Taiwan parte do seu território, ofereceu repetidas vezes vacinas contra o coronavírus à ilha, que tem enfrentado um crescimento de infecções. Taipei expressou preocupação em relação à segurança das doses chinesas.

As 2,5 milhões de doses doadas, da Moderna Inc, sairão de Memphis, Tennessee, em um voo que pertence à China Airlines, de Taiwan, no começo deste sábado, e chegarão a Taipei na noite do domingo, disse a autoridade sênior dos EUA, acrescentando que a entrega imediata se dava porque especialistas nos dois lados conseguiram resolver questões regulatórias.

“Não estamos separando essas doses, ou entregando essas doses, com base em condições políticas ou econômicas. Estamos doando essas vacinas com o objetivo único de salvar vidas”, disse a autoridade.

“Nossas vacinas não são enviadas com amarras”, disse a autoridade, acrescentando que Taiwan tem “passado por desafios injustos em suas tentativas de comprar vacinas no mercado global”.

(Reportagem adicional de Ben Blanchard em Taipei)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).