Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) – A Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) proibiu nesta quinta-feira o uso da espaçonave SpaceShipTwo, da Virgin Galactic, antes da aprovação de um relatório final da investigação sobre um contratempo em seu voo de julho ou até se determinar que os problemas não afetam a segurança pública.

Na quarta-feira, a FAA confirmou estar investigando um desvio na descida do voo do avião-foguete da Virgin Galactic que levou o bilionário britânico Richard Branson à beira do espaço no dia 11 de julho.

A FAA, que tem a responsabilidade de proteger o público durante o lançamento e a reentrada de naves comerciais de transporte espacial, disse que a “SpaceShipTwo divergiu da liberação de seu Controle de Tráfego Aéreo ao retornar ao Spaceport America” no Novo México.

“A Virgin Galactic não pode voltar a usar o veículo SpaceShipTwo para voar até a FAA aprovar o relatório final da investigação do contratempo ou determinar que os problemas relacionados ao contratempo não afetam a segurança pública”, disse a agência.

A Virgin Galactic não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Ainda na quarta-feira, a empresa admitiu que “a trajetória final do voo divergiu de nosso plano inicial”, mas acrescentou que o veículo “não voou fora dos limites laterais do espaço aéreo protegido”.

Separadamente, a Virgin Galactic disse no mesmo dia que está planejando outro voo da SpaceShipTwo a partir do Novo México e que visa uma janela de voo no final de setembro ou início de outubro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).