A IBM alertou sobre hackers que visam empresas essenciais para a distribuição de vacinas contra Covid-19, um sinal de que espiões digitais estão voltando sua atenção para o complexo trabalho logístico envolvido na imunização da população mundial contra o coronavírus.

A empresa disse em publicação em seu blog nesta quinta-feira (3) que descobriu “uma campanha global de phishing” focada em organizações associadas à “cadeia fria” da vacina contra Covid-19 – o processo necessário para manter as doses da vacina em temperaturas extremamente frias, enquanto são transportadas.

A Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura dos Estados Unidos também publicou o relatório, alertando os membros da Warp Speed – a operação nacional de vacinação do governo dos Estados Unidos – para ficarem atentos.

A unidade de cibersegurança da IBM disse ter detectado um grupo avançado de hackers trabalhando para coletar informações sobre diferentes aspectos da cadeia fria, usando e-mails meticulosamente elaborados com armadilhas eletrônicas enviados em nome de um executivo da Haier Biomedical, uma empresa chinesa especializada em transporte de vacinas e armazenamento de amostras biológicas.

Os hackers realizaram “um esforço excepcional”, disse a analista da IBM Claire Zaboeva, que ajudou a produzir o relatório. Os hackers pesquisaram a marca, o modelo e o preço correto de várias unidades de refrigeração da Haier, afirmou Zaboeva.

“Quem organizou esta campanha estava intimamente ciente de quaisquer produtos que estivessem envolvidos na cadeia de abastecimento para entregar uma vacina em uma pandemia global”, disse ela.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).