O aplicativo de mensagens WeChat da gigante chinesa de tecnologia Tencent viu um aumento no número de downloads nos Estados Unidos desde sexta-feira, depois que Washington confirmou que vai proibir o aplicativo, mostraram dados nesta terça-feira.

O Departamento de Comércio dos EUA emitiu uma ordem exigindo que a Apple e o Google, da Alphabet removessem o WeChat de suas lojas de aplicativos por motivos de segurança nacional, mas um juiz dos EUA bloqueou a ação no domingo. O Departamento de Comércio dos EUA disse na segunda-feira que contestará o pedido.

O WeChat foi instalado cerca de 54 mil vezes entre sexta-feira e sábado, 28 vezes os 1.900 downloads vistos no mesmo período da semana anterior, de acordo com a empresa de análise de dados Sensor Tower.

Os Estados Unidos implementaram uma série de medidas nos últimos meses para reprimir empresas de tecnologia e aplicativos chineses, citando motivos de segurança nacional, enquanto as duas maiores economias do mundo se enfrentam em questões que vão desde comércio e tecnologia até a pandemia de coronavírus.

A Tencent, que negou que seus aplicativos representem um risco para a segurança nacional, disse que as atualizações do aplicativo para usuários existentes nos Estados Unidos podem ser afetadas negativamente se a Apple e o Google removerem o WeChat de suas lojas.

WeChat é um aplicativo móvel que combina mensagens, rede social, funções de pagamento e outros serviços, e possui mais de um bilhão de usuários em todo o mundo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.