Indústria 4.0 é o nome dado às empresas que se baseiam em dados para automatizar processos e otimizar decisões de produção. A nova forma de usar esse tipo de tecnologia proporciona às empresas de micro, pequeno e medio porte aumentar em 22% sua produtividade, mostrou um estudo feito pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Que estudo é esse? O Senai investigou o impacto de ferramentas de baixo custo, como sensoriamento, computação em nuvem e internet das coisas (IoT) em 43 empresas de 24 estados, entre maio de 2018 e outro de 2019.

Que ferramentas a Indústria 4.0 utiliza? Principalmente impressão 3D (adição de material para fabricar objetos e constituir uma montagem), inteligência artificial (capacita softwares para tomar decisões e resolver problemas) e internet das coisas (conexão de objetos físicos para executar de forma coordenada uma determinada ação).

Que outros dados o projeto trouxe? O ganho obtido com a tecnologia é muito afetada pelo porte da empresa. As médias e grandes empresas tendem a investir em tecnologias da Indústria 4.0 para dar continuidade aos esforços de aumento de produtividade. Os micro e pequenos empresários valorizam mais a agilidade permitida pelo sistema.

Como os dados foram coletados? Sensores foram instalados nas empresas dos segmentos de alimentos e bebidas, metal, mecânica, moveleiro, vestuário e calçados. O objetivo era coletar dados. As informações foram transmitidas para uma plataforma que acompanha em tempo real o desempenho da linha de produção, podendo ter maior controle dos indicadores do processo e antecipar-se a possíveis problemas.

 O que é preciso para aderir à indústria 4.0? Enxugar processos, qualificar trabalhadores, empregar tecnologias disponíveis e de baixo custo, e investir em pesquisa.

(Com Agência Brasil)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).