NOVA YORK (Reuters) – A volatilidade do bitcoin arrefeceu nesta quarta-feira, um dia depois que El Salvador adotou o ativo como moeda legal, mas a ameaça de um processo nos EUA contra a bolsa de criptoativos Coinbase ressaltava o horizonte difícil as criptomoedas.

A Securities and Exchange Commission (SEC) enviou à Coinbase com um aviso ‘Wells’, indicando que o regulador dos Estados Unidos abrirá um processo se a plataforma prosseguir com o lançamento de seu produto “Lend” com juros para criptoativos.

A Coinbase disse que atrasaria o lançamento até pelo menos outubro.

A negociação de bitcoin reduziam as oscilações após as perdas mais pesadas em dois meses e meio na terça-feira, quando atingiu uma máxima de quase quatro meses a 52.956 dólares antes de encerrar o dia com queda de 11,1%, o maior declínio desde 2 de junho.

A certa altura da terça-feira, a moeda digital caiu até 18,6%, perdendo mais de 180 bilhões em valor de mercado.

Nesta quarta-feira, o bitcoin era negociado com queda de 1,65% a 46.095,47 dólares.

A terça-feira foi um dia histórico para o bitcoin com a decisão de El Salvador de tornar a moeda digital com curso legal. Falhas tecnológicas dificultaram seu uso, enquanto a população desconfiada foi às ruas para protestar.

Enquanto o bitcoin oscilava, o presidente salvadorenho, Nayib Bukele, disse que seu governo comprou 150 bitcoins adicionais na terça-feira, no valor de cerca de 7 milhões de dólares.

“Isso ressaltou a dificuldade de tentar proteger o valor do bitcoin como sua própria moeda”, disse Nana Otsuki, economista-chefe da Monex Securities. “A compra não pareceu eficaz para conter sua queda.”

(Reportagem de Herbert Lash, reportagem adicional de Jamie McGeever em Nova York, Hideyuki Sano, Anushka Trivedi em Tóquio)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).