SANTIAGO (Reuters) – O presidente do Chile Sebastian Pinera disse neste domingo que a assembléia encarregada de redigir uma nova constituição em substituição à vigente desde a ditadura de Augusto Pinochet, terá sua primeira sessão em 4 de julho.

A reformulação da Constituição do país produtor de cobre é resultado de um amplo consenso político após violentos protestos sociais sobre a desigualdade eclodidos no final de 2019, em uma nação conhecida por décadas de adoção de políticas de mercado livre.

“Essa convenção, sem dúvida, representa uma grande oportunidade para alcançar uma nova Constituição que será reconhecida e respeitada por todos os chilenos sob um quadro de unidade e estabilidade para o futuro de nossa democracia”, disse Pinera.

A assembleia será constituída por 155 delegados eleitos em maio. Eles terão até um ano para apresentar um projeto de texto, a ser então submetido a votação popular em referendo.

(Reportagem de Fabian Cambero)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).