A Apple planeja adicionar conteúdo de realidade aumentada ao streaming de vídeo Apple TV+, a fim de atrair e reter novos assinantes à plataforma. Com o novo recurso, elementos de um programa, como personagens ou objetos, poderão ser integrados ao ambiente do usuário pela tela dos smartphones e tablets.

Por exemplo, um espectador da cena de caminhada na lua na série “For All Mankind”, disponibilizada pela Apple, poderia visualizar o veículo lunar virtualmente empoleirado na mesa de centro de sua sala de estar. A opção serviria como bônus — da mesma forma que os comentários do diretor ou trailer que acompanha o download de um filme — e seria acessada a partir do aplicativo Apple TV no iPhone ou iPad.

O recurso de realidade aumentada estava programado para este ano, mas foi adiado devido aos efeitos da pandemia do coronavírus sobre o desenvolvimento de software e a produção cinematográfica impediram esse objetivo.

O conteúdo na forma de bônus tem sido uma das várias táticas da Apple para valorizar o serviço TV+ e reter assinantes. Além da proposta de realidade aumentada, a empresa vem trabalhando em podcasts sobre os programas da plataforma, e planeja pacotes de assinatura chamados Apple One, que incluirão o TV+ junto com acesso com desconto a outros serviços, como Apple Music e Apple Arcade. Na semana passada, a Apple estreou o primeiro pacote de vídeo do TV+, oferecendo aos assinantes desconto para acessar os serviços CBS All Access e Showtime.

A gigante sediada em Cupertino, Califórnia, lançou o TV+ no ano passado nos EUA cobrando US$ 4,99 mensais. Muitos clientes, no entanto, ainda estão aproveitando os 12 meses de serviço grátis oferecido com a compra de produto Apple. O prazo das primeiras contas experimentais termina apenas algumas semanas após a estreia dos próximos iPhones, em outubro. A empresa considera manter a oferta de acesso gratuito para atrair novos assinantes, mas durante um período menor, disseram as fontes.

Embora o crescimento da receita com assinaturas seja uma estratégia importante para a Apple no momento, a realidade aumentada é fundamental para os dispositivos que a empresa lançará no futuro. Alguns dos próximos iPhones incluirão scanners Lidar 3-D, incluídos no último iPad Pro, que aceleram o carregamento de aplicativos de realidade aumentada e dão noção melhor do ambiente, segundo informações passadas por pessoas com conhecimento dos equipamentos.

A Apple se prepara para lançar em 2022 um headset que mistura realidade aumentada e virtual, com foco em jogos, vídeos e reuniões virtuais. Óculos para realidade aumentada devem ser vendidos já em 2023. O recurso de realidade aumentada do serviço TV+ daria à Apple mais conteúdo para exibir em dispositivos lançados no futuro. Atualmente, os únicos recursos de realidade aumentada para consumidores disponíveis para iPhone são o aplicativo Measure e os Animojis. Fora isso, a empresa depende de terceirizados para desenvolver ferramentas de realidade aumentada.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.