(Reuters) – Em sua primeira erupção em quase um ano, o vulcão havaiano Kilauea estava enchendo a cratera de seu cume de lava quente e vermelha e cobrindo os céus com uma mistura de fumaça e neblina vulcânica nesta quinta-feira, informou o Instituto Geológico dos Estados Unidos.

A erupção mais recente do vulcão mais jovem e ativo do Havaí começou na tarde de quarta-feira.

Embora a lava não represente uma ameaça imediata a áreas povoadas, moradores que vivem na direção do vento que vem do Kilauea foram alertados para uma possível exposição a dióxido de enxofre e outros gases vulcânicos que podem irritar o sistema respiratório.

O fenômeno ocorre dentro dos limites do Parque Nacional de Vulcões do Havaí, que permaneceu aberto a visitantes que queriam observar o brilho da lava e a nuvem de fumaça de uma distância segura.

A penúltima erupção do Kīlauea aconteceu em dezembro de 2020, quando um lago repleto de água que havia se formado na cratera evaporou, sendo substituído por um lago de lava.

Dois anos antes, uma série de terremotos e uma grande erupção causaram a destruição de centenas de lares e estabelecimentos comerciais quando a lava jorrou até o oceano ao longo de um período de vários meses até endurecer e criar um terreno novo.

(Por Kanishka Singh em Bengaluru; reportagem adicional de Jonathan Allen em Nova York)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).