BRUXELAS (Reuters) – O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse nesta sexta-feira após uma conversa telefônica com o presidente chinês, Xi Jinping, que a União Europeia e a China realizarão uma cúpula em breve.

Duas das maiores potências comerciais do mundo, UE e China não se encontram em uma cúpula física formal desde antes do surto da Covid-19, e sua última reunião foi uma videoconferência em 30 de dezembro de 2020.

Desde então, os dois se impuseram sanções direcionadas devido a acusações de abusos de direitos humanos, travando o progresso de um acordo de investimento bilateral aceito, mas não ratificado, pelo Parlamento Europeu.

“Quanto às relações UE-China, apesar das diferenças, o diálogo continua crucial”, disse Michel, que preside as cúpulas do bloco, no Twitter. “Combinado realizar uma cúpula UE-China e reforçar nosso diálogo”, escreveu ele, sem informar uma data.

Uma autoridade da UE disse: “Durante a chamada, os presidentes confirmaram a intenção de realizar a próxima cúpula UE-China. Eles também explorarão uma reunião com todos os membros do Conselho Europeu em um estágio posterior”, referindo-se a uma cúpula separada com todos os 27 líderes nacionais do bloco.

Assim como Estados Unidos, Reino Unido e Canadá, a UE impôs sanções a autoridades chinesas em 22 de março devido a abusos de direitos humanos. Pequim os nega, e reagiu imediatamente com sanções contra parlamentares europeus, travando a aprovação de um acordo de investimento bilateral recém-acertado.

(Por Robin Emmott)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).