BERLIM (Reuters) – Líderes do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), de centro-esquerda, e de outros dois partidos menores recomendarão às suas bases partidárias que iniciem conversas formais de coalizão e concordaram em um roteiro para as negociações, disse o candidato a chanceler do SPD, Olaf Scholz, nesta sexta-feira.

O SPD, que ficou em primeiro lugar na eleição do mês passado, os Verdes e o Partido Liberal Democrático (FDP) disseram que as conversas exploratórias sobre se eles teriam o suficiente em comum para formar um governo juntos foram construtivas.

“Um novo começo é possível com as três partes se unindo”, disse Scholz em uma coletiva de imprensa.

O líder do FDP, Christian Lindner, disse que a coalizão “semáforo” –em referência às respectivas cores das três siglas– é uma “oportunidade”.

“Se esses partidos tão diferentes conseguirem chegar a um acordo conjunto sobre desafios e soluções, então será uma oportunidade de unir nosso país”, disse ele, “a chance de que uma possível coalizão pode ser maior do que a soma de suas partes”.

Essa seria a primeira vez que a chamada coalizão “semáforo” governaria em nível federal e daria fim aos 16 anos de governo dos conservadores sob a liderança da chanceler Angela Merkel, que não disputou a eleição e deixará o cargo.

“Estamos agora convencidos de que por muito tempo não houve uma oportunidade como essa para modernizar a sociedade, a economia e o governo”, disse Lindner em coletiva de imprensa.

Os três partidos devem entregar uma decisão na segunda-feira sobre se devem ou não prosseguir com as conversas, disse Scholz.

(Por Paul Carrel e Maria Sheahan)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).