CIDADE DA GUATEMALA (Reuters) – O principal procurador de combate à corrupção da Guatemala, Juan Francisco Sandoval, fugiu do país na madrugada deste sábado, informou uma autoridade de direitos humanos do país, apenas horas depois de ser demitido em uma decisão que gerou revolta internacional.

Sandoval, que liderava a Promotoria Especial da Guatemala contra a Impunidade (FECI) até a última sexta-feira, fugiu para a fronteira com El Salvador nas primeiras horas de sábado, segundo Jordan Rodas, responsável por fiscalizar os direitos humanos no país.

“A decisão foi tomada para proteger sua vida”, disse Rodas à Reuters.

A procuradora-geral da Guatemala, Maria Porras, removeu o promotor de casos de corrupção internacionalmente renomado do seu cargo na sexta-feira, gerando críticas dos EUA de que a medida seria um revés ao Estado de Direito.

A unidade foi originalmente criada para lidar com investigações lideradas pela Comissão Internacional Contra Impunidade na Guatemala (CICIG), apoiada pela ONU, que foi retirada do país em 2019.

A demissão de Sandoval gerou críticas de autoridades norte-americanas, como Samantha Power, a chefe da Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA (Usaid).

Organizações da sociedade civil da Guatemala dizem que estão planejando manifestações para protestar contra a demissão de Sandoval.

(Reportagem de Sofia Menchu in Guatemala)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).