Por Antony Paone e Leigh Thomas

VILLEPINTE, França (Reuters) – O candidato presidencial francês de extrema-direita Éric Zemmour prometeu no domingo uma “reconquista” depois de décadas de declínio em seu primeiro comício político, que testemunhou confrontos com manifestantes antirracismo.

“Se eu vencer esta eleição, não será outro rodízio de poder, mas uma reconquista do maior país do mundo”, disse Zemmour em um discurso de quase uma hora e meia.

Ele disse que está batizando seu partido de “Reconquista”, um nome que evoca o período histórico homônimo durante o qual força cristãs expulsaram governantes muçulmanos da Península Ibérica.

Com ecos da primeira campanha do ex-presidente norte-americano Donald Trump, Zemmour prometeu reduzir a imigração e os impostos, sendo saudado por manifestantes munidos de bandeiras que os organizadores estimaram em 15 mil. Uma contagem da Reuters apontou cerca de 10 mil.

Apoiadores de Zemmour lançaram socos e cadeiras contra vários manifestantes que usavam camisetas antirracismo que tentavam subir em cadeiras enquanto Zemmour fazia seu primeiro discurso desde que declarou sua candidatura. Cinco manifestantes ficaram feridos, disse sua associação mais tarde.

Zemmour, um ex-jornalista que foi condenado por incitar o ódio, é o principal concorrente a disputar com Marine Le Pen, figura consagrada da extrema-direita, uma vaga no segundo turno da eleição de abril, mais provavelmente contra o presidente Emmanuel Macron.

(Reportagem adicional de Sophie Louet)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).