ESTEPONA, Espanha (Reuters) – Pessoas fugiram de suas casas em mais seis cidades e vilarejos da Andaluzia neste domingo, enquanto a Espanha enviava uma unidade militar para ajudar a combater os incêndios que assolavam um reduto turístico da Costa del Sol.

Um incêndio florestal alimentado por ventos fortes já expulsou cerca de 2.000 pessoas e matou um integrante da equipe de emergência desde que começou na quarta-feira na montanhosa Sierra Bermeja, acima de Estepona, um local popular entre turistas e aposentados britânicos.

Enormes nuvens de fumaça subindo acima das montanhas podiam ser vistas a quilômetros de distância. Imagens divulgadas pelos serviços de emergência mostraram bombeiros tentando conter as chamas no terreno seco e arborizado.

“Tudo foi muito rápido e eficiente para dizer a verdade, mas estamos um pouco nervosos porque não sabemos o que vai acontecer”, disse o cientista da computação Abraham Lopez, que foi retirado de sua casa em Genalguacil.

Equipes de emergência também retiraram pessoas das cidades e vilas de Jubrique, Farajan, Pujerra, Alpandeire e Juzcar neste domingo, nas colinas onde o fogo está queimando em meio a altas temperaturas do final do verão.

Cinco outras comunidades foram esvaziadas na sexta-feira.

O fogo teve um “poder e uma força incomuns” e avançou em várias direções, disse Alejandro Garcia, do centro operacional da agência de incêndios florestais, a repórteres.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou a implantação de uma Unidade Militar de Emergência para ajudar a combater o incêndio. “Vamos trabalhar coordenados e sem descanso face ao incêndio que assola a província de Málaga” disse no Twitter.

O incêndio cobriu mais de 6.000 hectares de acordo com dados provisórios do satélite Copernicus da Comissão Europeia, disse o Ministério do Meio Ambiente em um comunicado.

A agência regional de incêndios florestais da Andaluzia disse que 365 bombeiros estavam combatendo o incêndio apoiados por 41 aeronaves e 25 veículos.

A chefe regional de meio ambiente, Carmen Crespo, disse na sexta-feira que o incêndio parece ter sido iniciado deliberadamente e que os investigadores estão trabalhando para descobrir mais detalhes.

(Reportagem de Jessica Jones e John Nazca)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).