Por Yoshifumi Takemoto e Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) – A aprovação do primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, recuou para menos de 30% em agosto em uma pesquisa da agência de notícias Jiji, um golpe para ele no momento em que membros de seu partido começam a questionar se o premiê deveria representá-los em uma eleição geral que deve ser realizada até outubro.

A sondagem ressalta como a Olimpíada de Tóquio foi incapaz de compensar a desaprovação causada pela forma como Suga lida com a pandemia de Covid-19 no momento em que o Japão enfrenta uma quinta onda da doença, e se alinha com outras pesquisas que mostram sua aprovação em baixas recordes.

A sondagem da Jiji mostrou nesta sexta-feira que o apoio ao governo Suga ficou em 29% em agosto, um recuo de 0,3 ponto percentual em relação a julho e abaixo do patamar ‘tudo ou nada’ de 30% pelo segundo mês consecutivo.

“O governo provavelmente esperava elevar a aprovação e extirpar os temores públicos da pandemia com a Olimpíada”, opinou Nozomu Yamazaki, professor da Universidade Komazawa.

“Mas as infecções dispararam durante os Jogos, o sistema médico está à beira do colapso e as vacinas continuam escassas. Não surpreende que os níveis de aprovação estejam baixos”, disse.

O plano de Suga é dissolver o Parlamento e convocar uma eleição antecipada depois da Paralimpíada, no início de setembro, dizem parlamentares e autoridades governamentais.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).