Por Maria Caspani

NOVA YORK (Reuters) – Professores e funcionários de escolas públicas da cidade de Nova York terão que se vacinar contra a Covid-19, disse o prefeito Bill de Blasio nesta segunda-feira, enquanto a metrópole se empenha em vacinar mais moradores e desacelerar a disseminação da variante Delta altamente contagiosa.

O departamento municipal de saúde emitirá uma ordem exigindo que todos os 148 mil membros do maior distrito escolar dos Estados Unidos recebam ao menos uma dose de uma vacina até 27 de setembro, explicou De Blasio. As aulas devem começar na cidade de Nova York no dia 13 de setembro.

Pela primeira vez para funcionários municipais, empregados do Departamento de Educação não terão mais a opção de se submeter a exames semanais.

“Queremos que nossas escolas sejam extraordinariamente seguras o ano inteiro”, disse o prefeito em uma coletiva de imprensa.

Seu anúncio veio na esteira da notícia também desta segunda-feira de que a Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) concedeu aprovação total à vacina contra Covid-19 da Pfizer Inc /BioNTech SE, uma medida que autoridades de saúde pública esperam convencer os norte-americanos que hesitam em se vacinar de que o imunizante é seguro.

Meisha Porter, reitora das escolas públicas da cidade de Nova York, disse que ao menos 63% dos funcionários estão vacinados contra a Covid-19.

Funcionários de escolas de Chicago, de Los Angeles e do Estado de Washington também receberam ordens para tomar a vacina.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).