WASHINGTON (Reuters) – Os norte-americanos podem escolher uma dose de reforço contra a Covid-19 que seja diferente da vacina que tomaram originalmente, mas a recomendação é manter o mesmo imunizante que receberam inicialmente, caso ele esteja disponível, disse o conselheiro médico chefe da Casa Branca, Dr. Anthony Fauci, nesta sexta-feira.

“Normalmente é recomendado que você receba uma dose de reforço que seja do cronograma original que você tomou primeiro”, disse Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, em entrevista à CNN norte-americana.

“Mas por uma razão ou outra –e pode haver circunstâncias diferentes com as pessoas, disponibilidade ou apenas escolhas pessoais diferentes– você pode, como dizemos, misturar e combinar”, disse Fauci.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos recomendou na quinta-feira o reforço da vacina contra a Covid-19 para quem se imunizou com as doses da Moderna e Johnson & Johnson, e disse que os norte-americanos podem escolher uma dose diferente de sua imunização original como reforço.

Os comentários de Fauci contrastam com as recomendações do CDC e da Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) nesta semana, que dizem que os norte-americanos devem receber a dose de reforço, mas sem especificar quais combinações seriam as melhores.

As recomendações também abrem portas para que os imunizados com a vacina de dose única da J&J recebam uma dose da vacina da Pfizer ou Moderna, que demonstraram oferecer maior proteção em uma variedade de estudos.

“Agora você pode misturar e combinar uma com a outra, mas em geral faz sentido seguir com o seu cronograma original”, disse Fauci.

(Por Doina Chiacu)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).