Por Alexander Marrow e Tom Balmforth

MOSCOU (Reuters) – Ao menos 14 pessoas morreram em uma mina de carvão da Sibéria, na Rússia, nesta quinta-feira, incluindo três agentes de resgate que foram enviados ao seu interior para tentar retirar dezenas ainda desaparecidos.

No mínimo 11 mineiros morreram no acidente inicial quando pó de carvão pegou fogo em um duto de ventilação da mina de Listvyazhnaya, situada na região coberta de neve de Kemerovo, e encheu a mina de fumaça, relatou a agência de notícias Tass citando serviços de emergência locais.

A agência também citou o chefe interino do Ministério de Emergências, segundo o qual três agentes de resgate também morreram.

Como os níveis de metano da mina estavam perigosamente altos, uma operação para resgatar 36 pessoas presas no subsolo teve que ser suspensa, disse o governador regional Sergei Tsivilev. Outros três agentes de resgate estão desaparecidos.

“A chance de uma explosão é muito alta. Decidimos suspender a operação de busca e resgate até a concentração de gás diminuir”, disse Tsivilev.

Dezenas de pessoas estão sendo tratadas no hospital, ao menos algumas delas de envenenamento por fumaça, e quatro se encontram em estado crítico.

Kemerovo, região produtora de carvão localizada aproximadamente 3.500 quilômetros ao leste de Moscou, testemunha acidentes fatais na mineração há anos.

A mina de Listvyazhnaya é parte da SDS-Holding, de propriedade da empresa privada Siberian Business Union, que não quis comentar de imediato.

Cerca de 285 pessoas estavam dentro da mina quando a fumaça se disseminou pelo duto de ventilação, disse o Ministério de Emergências. Ao menos 239 chegaram à superfície, disseram autoridades.

(Reportagem adicional de Anton Kolodyazhnyy, Anastasia Lyrchikova e Gleb Stolyarov)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).