(Reuters) – Uma mulher mapuche que lidera a comissão que redigirá uma nova Constituição no Chile, um artista cubano opositor ao governo e uma ativista mexicana que pressionou pela criação de uma lei contra o assédio digital figuraram na lista anual das 100 pessoas mais influentes da revista Time, nesta quarta-feira.

A empresária brasileira Luiza Trajano, presidente do conselho de administração da rede varejista Magazine Luiza, também entrou na lista, sendo a única representante do país.

Também estão na lista figuras globais como o príncipe Harry e sua esposa, Meghan, que aparecem na capa do especial da Time; as cantoras Billie Eilish e Britney Spears, a ginasta Simone Biles e figuras políticas, como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

A presidente da Convenção Constitucional do Chile, Elisa Loncón, o dissidente cubano preso Luis Manuel Otero Alcántara e a mexicana Olimpia Coral Melo fazem parte da lista, em que desta vez estão 54 mulheres.

O editor-chefe da Time, Edward Felsenthal, disse que a lista inclui “líderes extraordinários de todo o mundo que têm trabalhado para construir um futuro melhor em um ano de crise”.

A capa mostra Harry e Meghan vestidos de maneira informal com um fundo de árvores.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).