MILÃO (Reuters) – A Itália está tendo dificuldade para chegar a um entendimento para um comunicado conjunto sobre os compromissos climáticos dos países do G20 dias antes de uma cúpula que presidirá na semana que vem, disse o ministro italiano da Transição Energética nesta sexta-feira.

Com a presidência temporária do G20 neste ano, a Itália sedia a reunião do grupo de nações ricas e emergentes sobre meio ambiente, clima e energia, que começa na cidade de Nápoles, no sul do país, na quinta-feira.

Roberto Cingolani, escolhido pelo primeiro-ministro Mario Draghi no início deste ano, disse que níveis de desenvolvimento econômico diferentes em todo o mundo tornam difícil encontrar um consenso nos compromissos climáticos.

“Temos todas as equipes trabalhando atualmente, e posso garantir a vocês que estamos tendo dificuldade para chegar a um documento compartilhado… e estamos falando de 20 países, não 160”, disse o ministro em um webinar.

Os países do G20 respondem por cerca de 80% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, disse Cingolani, “e estes 20 já estão achando difícil aceitar 55% de descarbonização até 2030”.

A cúpula acontece uma semana depois de Bruxelas apresentar seu plano mais ambicioso até hoje para enfrentar a mudança climática e atingir uma meta coletiva de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 55% até 2030.

O pacote provavelmente enfrentará o lobby intenso de países europeus mais pobres que querem proteger seus cidadãos de aumentos de preços.

(Por Stephen Jewkes)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).