PARIS (Reuters) – A decisão da Inglaterra de manter medidas de quarentena para viajantes que saem da França, e não de outros países da União Europeia, é discriminatória e não está baseada em ciência, disse um ministro francês nesta quinta-feira.

A Inglaterra disse na quinta-feira que permitiria que visitantes totalmente vacinados da UE e dos Estados Unidos entrassem no país sem precisar fazer quarentena a partir da próxima semana, mas que revisaria a regra a pessoas que saíssem da França apenas no fim da próxima semana.

“É excessiva e, francamente, incompreensível por motivos sanitários… Não é baseada em ciência e é discriminatória contra a França”, afirmou o ministro para Assuntos Europeus da França, Clément Beaune, à LCI TV. “Eu espero que seja revisada assim que possível, é simplesmente o bom senso.”

Beaune disse que a França não planeja retribuir na mesma moeda “por enquanto”.

O governo britânico afirmou que manteria as regras de quarentena para viajantes da França por causa da presença da variante Beta naquele país, mas autoridades francesas dizem que o grosso dos casos saem da Ilha da Reunião no Oceano Índico.

(Por Michel Rose)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).