Por Miguel Gutierrez

LA PALMA, Espanha (Reuters) – Não há um fim imediato à vista para a erupção vulcânica que tem causado o caos na ilha espanhola de La Palma desde que começou há cerca de um mês, disse o presidente das Ilhas Canárias neste domingo.

A ilha registrou 42 movimentos sísmicos este domingo, o maior dos quais mediu 4,3, de acordo com o Instituto Geográfico Nacional Espanhol.

“Não há sinais de que o fim da erupção seja iminente”, disse o presidente Angel Víctor Torres em uma conferência do Partido Socialista em Valência, citando a avaliação de cientistas.

Rios de lava devastaram mais de 742 hectares de terra e destruíram quase 2 mil construções em La Palma desde que o vulcão entrou em erupção em 19 de setembro.

Cerca de 7 mil pessoas foram retiradas de suas casas na ilha, que tem cerca de 83 mil habitantes e faz parte do arquipélago das Ilhas Canárias, no noroeste da África.

(Por Graham Keeley)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).