Por Elaine Lies

TÓQUIO (Reuters) – Shigeru Ishiba, um político destacado do partido governista do Japão, não disputará a liderança da legenda e, consequentemente, o cargo de primeiro-ministro e deve apoiar Taro Kono na disputa interna do partido, noticiou a televisão NHK nesta terça-feira, o que aumenta as chances de Kono se tornar premiê.

A popularidade de Ishiba com os membros da base do Partido Liberal Democrata (PLD) pode proporcionar um impulso forte para Kono, que já lidera as pesquisas como o favorito do público a próximo primeiro-ministro do país.

Só os membros da base e os parlamentares do PLD votarão para escolher o novo líder da sigla, mas uma eleição geral próxima tornará o apoio popular um fator central na tomada de decisão. O vencedor está virtualmente eleito premiê graças à maioria do partido governista no Parlamento.

Ishiba, parlamentar veterano e ex-ministro da Defesa de 64 anos, passou a ser visto como possível candidato ao lugar do premiê Yoshihide Suga, que surpreendeu no início deste mês ao anunciar que deixará o cargo.

Mas Ishiba decidiu não concorrer, e sim apoiar Kono, de 58 anos, ministro encarregado da vacinação contra a Covid-19 que há tempos é considerado um forte concorrente ao posto de Suga, disse a NHK.

Dois outros candidatos também entraram no páreo para a eleição de 29 de setembro: Fumio Kishida, ex-ministro das Relações Exteriores, e Sanae Takaichi, ex-ministra de Assuntos Internos.

Embora os anciãos do partido desconfiem de Kono por causa de sua reputação de pioneiro dotado de grande autoconfiança, sua popularidade com o eleitorado pode levar parlamentares preocupados com a reeleição a se mostrarem dispostos a escolhê-lo como o rosto da sigla.

(Por Elaine Lies e Ritsuko Ando)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).