Por Sarah Marsh

HAVANA (Reuters) – Cuba, que até agora aplicou exclusivamente suas vacinas contra a Covid-19, também começará a usar a vacina da Sinopharm, da aliada comunista China, em sua tentativa de combater o que é um dos piores surtos de coronavírus no mundo.

As autoridades de saúde vão aplicar duas doses da Sinopharm combinadas com um reforço cubano na província central de Cienfuegos a partir de domingo, disse Vicente Verez, chefe do Instituto Cubano de Vacinas Finlay, segundo a agência estatal 5deSeptiembre.

A eficácia da combinação de vacinas está acima de 90%, informou a agência, sem detalhar de onde vieram os dados ou se o regulador de medicamentos de Cuba havia autorizado o uso da vacina chinesa. A Organização Mundial de Saúde deu aprovação de emergência para a vacina da Sinopharm em maio.

As autoridades, que haviam dito no início deste mês que seriam capazes de produzir vacinas suficientes para toda Cuba até setembro, não explicaram por qual razão estavam optando por uma vacina estrangeira agora.

“Parece óbvio que a decisão de aplicar a Sinopharm em Cienfuegos está associada à disponibilidade limitada de vacinas cubanas e à urgência causada pela explosão de casos”, disse o virologista cubano Amilcar Perez Riverol, baseado no Brasil.

O Ministério da Saúde disse em maio que o plano era vacinar 70% da população até agosto, mas até agora só atingiu cerca de 30%, disse Perez Riverol.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).