Por Barbara Goldberg

NOVA YORK (Reuters) – O número de mortes causado pelo furacão Ida continuou a aumentar no domingo, quando muitas pessoas do nordeste dos Estados Unidos ainda mantinham a esperança de encontrar pessoas desaparecidas nas inundações, e quase 600 mil consumidores da Louisiana ainda estavam sem energia uma semana após a passagem da tempestade.

O Ida atingiu o Estado no dia 29 de agosto como furacão de categoria 4 com ventos contínuos de 240 quilômetros por hora. A contagem de mortes estadual mais recente subiu para ao menos 13 no domingo.

A tempestade enfraqueceu ao seguir para o norte, mas ainda provocou inundações relâmpago que mataram ao menos mais 50 pessoas na Costa Leste, de acordo com números atualizados no domingo.

Registrada no Central Park da cidade de Nova York, a precipitação de 7,8 centímetros por hora do Ida na quarta-feira, que quebrou recordes, desencadeou uma avalanche de água contra negócios, sistemas de transporte público e 1.200 casas, provocando mais de 50 milhões de dólares de danos, disse a governadora de Nova York, Kathy Hochul.

“O fardo humano foi tremendo”, disse ela, lembrando de uma visita a East Elmhurst, no bairro nova-iorquino do Queens, para avaliar a devastação.

“Uma mulher chorou nos meus braços, uma mulher de 89 anos. Ela perdeu tudo depois de morar naquela casa durante mais de 40 anos”, contou Hochul.

Anteriormente, a governadora obteve uma declaração de emergência de desastre do presidente dos EUA, Joe Biden, e no domingo solicitou verbas federais correlatas para cobrir os gastos com abrigos temporários e a reconstrução de lares, possivelmente em locais menos sujeitos a inundações.

Nova York teve 17 mortes confirmadas, quatro no condado suburbano de Westchester e o restante na cidade de Nova York, onde quase todas as vítimas ficaram presas em apartamentos subterrâneos ilegais que estão entre as últimas opções viáveis para moradores de baixa renda da área, disse o porta-voz da governadora.

Em Nova Jersey, houve 27 mortes confirmadas resultantes da tempestade e quatro pessoas continuam desaparecidas, disse o porta-voz do governador Phil Murphy.

Entre os desaparecidos estão dois universitários vistos pela última vez em Passaic, Nova Jersey, na quarta-feira, quando se relatou que o dilúvio histórico do Ida os arrastou pelo Rio Passaic.

Doze barcos fizeram buscas no rio no domingo, parte de operações que transcorrem vinte e quatro horas, e equipes de resgate preveem a chegada de um sonar de alta resolução para ajudar com as buscas na terça e na quarta-feiras, informou o corpo de bombeiros de Passaic.

(Reportagem adicional de Andrea Shalal em Washington em Daniel Trotta em Carlsbad, Califórnia)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).