Por Roxanne Liu e Ryan Woo

PEQUIM (Reuters) – A China relatou nesta quarta-feira o maior número de casos novos de Covid-19 transmitidos localmente desde janeiro, e algumas cidades aumentaram as restrições, reduziram voos e intensificaram os exames para lidar com um surto impulsionado principalmente pela variante Delta.

As restrições de viagem e os fechamentos levaram a consultoria Nomura a rebaixar sua previsão de crescimento da segunda maior economia do mundo entre julho e setembro, além de sua previsão anual, dizendo que a abordagem de tolerância zero da China com o vírus está se tornando cada vez mais custosa.

“As medidas draconianas adotadas pelo governo estão resultando nas restrições de viagem e lockdowns potencialmente mais rígidos da China desde a primavera de 2020”, disse a empresa em uma nota.

O coronavírus surgiu no final de 2019 na cidade de Wuhan, situada na província central de Hubei, mas até recentemente a China vinha praticamente impedindo que infecções vindas do exterior causassem grandes surtos locais.

Mas desde o final de julho, a variante Delta altamente transmissível já foi detectada em mais de uma dúzia de cidades chinesas, incluindo a capital.

O país relatou 485 casos sintomáticos transmitidos localmente entre 20 de julho e 3 de agosto, mas não ficou claro de imediato quantos envolvem a variante Delta.

Até a manhã desta quarta-feira, 17 províncias, regiões e municípios haviam relatado casos sintomáticos e assintomáticos transmitidos localmente.

(Por Ryan Woo, Liangping Gao e Roxanne Liu)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).