PEQUIM (Reuters) – Os militares da China condenaram neste domingo os Estados Unidos e o Canadá por enviarem navios de guerra pelo Estreito de Taiwan na semana passada, dizendo que suas ações prejudicaram seriamente a paz e a estabilidade.

As forças chinesas monitoraram os navios e “ficaram de prontidão” durante a passagem das embarcações, disse o Comando do Grupo Oriental do Exército de Libertação do Povo em comunicado.

Os militares dos EUA disseram que o destróier classe Arleigh Burke USS Dewey navegou pela estreita via navegável que separa Taiwan da China junto com a fragata canadense HMCS Winnipeg, na quinta e sexta-feiras.

A China afirma que Taiwan faz parte de próprio território e montou repetidas missões da força aérea na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan (ADIZ) no ano passado, causando revolta em Taipé.

A China enviou cerca de 150 aeronaves para a zona ao longo de um período de quatro dias, começando em 1º de outubro, em um novo aumento da tensão entre Pequim e Taipé.

“Os Estados Unidos e o Canadá se uniram para provocar e criar problemas … pondo seriamente em risco a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan”, segundo o documento. “Taiwan faz parte do território chinês.”

(Por Ryan Woo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).